leram-me

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Alguém me esclareça, por favor!

Nunca, jamais em tempo algum ouvi alguém dizer que tem muita pena daquele pedófilo senhor bancário, que abusou dos filhos adotivos, anos a fio...coitado do homem!
Nunca, jamais em tempo algum ouvi alguém dizer que tem muita pena do assassino rapaz que matou a namorada à porta do cemitério...coitadito do rapaz!
Nunca jamais em tempo algum ouvi alguém dizer que tem muita pena daquele aniquilador avô que matou o genro a tiro, com a neta ao colo...coitado do senhor!
Contudo, passo a vida a ouvir iluminados muitas pessoas a dizer que têm uma pena do monstro Renato Seabra. E gostaria de perceber porquê! 
Será porque assassinou a sangue frio e com os maiores requintes de malvadez um homem, que por acaso era homossexual, mais velho que ele, logo um "papa-meninos-inocentes-e-indefesos" (IRONIA)? 
Será porque, muito possivelmente, quis subir na vida a qualquer custo e, quando já não aguentou mais, decidiu torturar e matar a pessoa que o ajudou? 
Será porque, sem dó nem piedade, espalhou o terror naquele quarto durante 5 horas (!!!!!), tomou uma boa banhoca relaxante, vestiu o seu melhor fato, experimentou 3 pares de sapatos, optando por uns Versace, que ele próprio comprou, claro, e saiu como se nada fosse? 
Ou será porque lhes custa aceitar que um rapaz daqueles seja homossexual e se relacione por puro interesse com um homem que lhe pode dar oportunidades que quer? Ou será porque para eles um velho homossexual é nada mais que um aproveitador, promiscuo e que força rapazinhos a fazerem o que não querem? 
Custa-me perceber a piedade nutrida por um assassino. Custa-me!
Eu tenho pena sim! Tenho pena da mãe dele, que o educou com certeza com todo o amor e o vê tornar-se num assassino da pior espécie. Mas tenho acima de tudo pena dos familiares do homem que foi torturado até morrer, porque têm de ouvir os relatos detalhados em tribunal, têm de ver as imagens do seu ente querido, mutilado, têm de reviver este inferno dia após dia. E ainda têm de ouvir pessoas denegrirem a sua imagem, passando a ser a vítima o criminoso hediondo, pelo simples facto de ser homossexual. Quantas vezes já ouvi "O Carlos Castro tinha de o estar a obrigar a estar ali e a ter intimidade com ele...tem mesmo cara de nojento!". É da sabedoria popular...a fugir é dos sonsos! E pelos vistos é bem verdade! Para mim, os assassinos não se conhecem pelas feições, infelizmente...senão não teriam vítimas! 
Ele merece a justiça mais cega! Merece morrer devagarinho, dia após dia, numa qualquer prisão, sem nunca mais sair. Merece porque o terror que infligiu ao homem que o presenteou com tudo do bom e do melhor é demasiado horrível. Por mais que me custe aceitar, acredito que este caso nos mostrou que vivemos num país homofóbico...só assim consigo explicar a pena sentida e o apoio dedicado ao assassino de um homossexual!

(e a desculpa de o facto de ele ser novo chocar muito, não cola...o outro que matou a namorada tinha pouco mais de 20 anos e não vi ninguém abrir contas para o defender!)

10 comentários:

  1. há crimes para os quais a justiça não chega

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E há outros para os quais ainda nem há justiça, como é o caso da homofobia!

      Eliminar
  2. Bem... não podia concordar mais contigo!!! Realmente estamos num país de falsos moralístas, preconceituosos! O Renato Seabra merece a pena de morte... e devia ser com requintes de malvadez.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que me incomoda mesmo é o preconceito que ronda todo este caso...

      Eliminar
  3. Ele devia de achar que era só receber, sem ter de dar nada em troca...realmente é triste!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem não quer ser lobo, não lhe veste a pele...

      Eliminar

  4. Sentir compaixão por quem é absolutamente infeliz e sem luz é errado?
    Quem mata assim será o ser mais infeliz à face da terra... Engolido pela escuridão. Não justifica o ato, mas será que justifica a compaixão pelo ser que praticou tal ato...?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é errado sentir compaixão. O que é errado é transferir a culpa para a vítima...achá-la culpada pelo ato tresloucado de alguém. Se é para sentir compaixão, então que se sinta por TODOS os criminosos e não apenas por aqueles que matam homossexuais!

      Eliminar