leram-me

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Côderosa

Ontem o dia amanheceu cinzento. Emaranhada nas horas apressadas e nos meus próprios dramas, dignos da profissão que escolhi e não só, embrenhei-me num semblante fechado e pesaroso...tive o pior dos sentimentos por mim própria...senti pena da minha fraca sorte e chorei pelos meus problemas tão tão graves...senti-me farta de lutar por aquilo que me move, senti que nada na minha vida fazia sentido...depois parei, li a notícia do fim da luta da "nossa" Nonô...a Princesa Guerreira que deu tantas vezes cor aos meus dias, sem sequer imaginar que o fazia...pintou-os de côderosa...fez-me "acordar" e perceber que, se ela, com tão poucos anos de vida e uma força incomensurável aceitava a sua "sorte" e ainda sorria um sorriso encantador, então eu não tinha nada do que me queixar. Ontem, mais uma vez senti vergonha da minha auto comiseração...tal como de todas as vezes que acordava mais triste e lia mais um texto da Mãe Vanessa, essa lutadora imparável, de amor inesgotável pela sua menina, que também já era um pouco nossa. Sei que pode parecer parvo o que vou dizer, mas hoje sinto que perdi alguém que me era muito próximo, talvez por acompanhar a sua luta a par e passo. O nó na garganta instalou-se para ficar e sinto tanta pena de saber que não vou ler textos sobre as melhoras da Nonô, sobre o regresso a Portugal e as idas à praia ou ao jardim, do crescimento do cabelo e dos penteados fashion, dos laços côderosa, que lhe ficavam tão bem...da cura e da ida para a escola, onde se sentiria apenas mais uma criança.
A Nonô viveu uma vida curta...mas encheu a vida de muita gente de esperança e ensinou-nos a aceitar e sorrir!
Hoje o dia voltou a amanhecer cinzento, mas prefiro vê-lo em tons de côderosa...

sábado, 23 de agosto de 2014

Agosto

Agosto passa lento, devagar...ora frio, ora quente... como se de um mês de Verão se tratasse.
Agosto fincou pé e não saiu do sítio. Afogou-me em nostalgia...do que já foi e do que nunca chegou a ser. Trouxe-me à memória vivências dignas de Agostos...outros, que não este.
Agosto teima em passar devagar...sombrio e triste, sedento de sol e de sorrisos, frio e cinzentão.
Não me lembro de Agostos com pés frios...mas não é essa frieza que mais incomoda.
#beach #sparkle  ♥ . . ✿⊱╮. #beautiful . . ★ . . ╭✿⊰ ♥ . . ★ . . ♥ ☽★☀☆☾

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Fica o céu a ganhar...

A primeira recordação que tenho de me rir até doer a barriga foi com o filme "Good Morning Vietnam". Ao lado do meu pai, também ele dono de um humor ímpar, ouvíamos o radialista Adrian Cronauer e admiravamos o génio por trás da personagem. Ainda hoje, nos dias de chuva, o citámos a duas vozes "o tempo vai estar chuvoso e merdoso..." acompanhado de gargalhadas. Depois emocionei-me e percebi o que realmente é ser professor, com "Oh Captain, my Captain" John Keating e o seu Clube dos Poetas Mortos...sonhei com Peter Pan e com o Génio da Lâmpada...ri muito com os disparates de Mrs Doubtfire, mas também entendi o que um bom pai é capaz de fazer para estar ao lado dos filhos, percebi que rir é de facto contagioso e um ótimo remédio com Patch Adams, engasguei-me com as gargalhadas provocadas pelas confusões léxicais de Dr Kosevich, com a "bichice" de Armand Goldman, com a inocência, fragilidade e loucura de Jack Powell e tantos tantos outros. A mestria é assim...toca corações, marca vidas, acrescenta léxico, faz pensar e aprender. Só um actor de excelência é capaz de tornar um filme eterno e inesquecível ...assim é Robin Williams. Para mim, alguém que não tem medo de arriscar, não tem receio do ridículo...apenas se entrega e faz magia! Infelizmente até os sorrisos mais rasgados escondem os piores dos fantasmas...Eternizou-se neste mundo, fez-nos rir e chorar... possivelmente achou que o o céu precisava de rebolar no chão...ou nas nuvens...com as suas maluquices...e partiu...a meu ver, cedo demais. Gostava de ter visto mais...

 
...na falta de mais, fica a lembrança do sorriso de menino, escondendo, porventura, amarguras de um homem feito.

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Parabéns a mim!



Ontem foi dia de aniversário.
Dantes não gostava de celebrar os aniversários. Eram dias tristes porque nunca tinha ninguém, além da família mais próxima, para celebrar comigo! Afinal, Agosto é mês de férias...
Agora o meu marido surpreende-me a cada ano...junta (não sei bem como) grande parte dos amigos e faz-me sempre sentir única e especial...e esse é o propósito dos aniversários, ou não? Apesar das velinhas já serem muitas, dou por mim a ansiar o próximo dia 7 de Agosto!

terça-feira, 29 de julho de 2014

Acerca do abandono dos animais...

Toda eu sou a favor dos direitos dos animais. Não suporto ver animais abandonados, à sua sorte...não consigo perceber como alguém pode ignorar um animal, como se de lixo se tratasse. A meu ver a melhor campanha contra o abandono foi esta última...porque vai de encontro ao que eu sinto em relação a esses trastes que largam um animal que eles escolheram levar para casa, ludibriando-o , fazendo-o crer que vai ser amado e bem tratado, para mais tarde, por comodismo e facilidade, abandonar à sua sorte numa berma de estrada. Um cartaz ou imagem a pedir para não abandonarem animais, a meu ver, é um pouco parvo...quem acha que a solução para um problema passa por largar um animal na estrada, não vai sequer vacilar ao deparar-se com este tipo de campanha. Há que chamar as coisas pelos nomes...e neste caso, esta última campanha de ofensas a quem tem a falta de carácter de deixar um ser indefeso à sua sorte por motivos fúteis (sejam eles quais forem, serão sempre fúteis), merece nada mais nada menos que os piores dos nomes...isso ou uma valente coça!
O meu Matias veio da rua...nao sei a sua história, se foi abandonado...se a sua mãe foi abandonada e ele já nasceu na rua...mas uma coisa eu sei...o que quer que tenha acontecido, ainda bem que aconteceu, porque quem saiu a ganhar fui eu!






terça-feira, 22 de julho de 2014

Dia D...de desilusão!

Hoje escrevi muitas frases...apaguei outras tantas...por não conseguir expressar em palavras o que me vai na alma, como se costuma dizer. Hoje sinto apenas desilusão...uma desilusão sem igual, por viver num país que se esmera para prejudicar uma classe de trabalhadores que a única coisa que faz é formar pessoas, nas mais diversas áreas. Um país que não respeita, mas exige respeito...um país que concorda e bate palmas a decisões tomadas por gente pouco inteligente, que desconhece a realidade e apenas decide para sua própria conveniência. Hoje, além da desilusão, sinto uma vergonha incomensurável. Vergonha da necessidade dos colegas que não vislumbram outra solução senão humilharem-se...vergonha da filhadaputice dos colegas que sentem prazer em vigiar outros colegas...vergonha de quem corrobora com esta prova, só porque sim, sem ter argumentos ou sem conhecer a realidade por trás da mesma...
Hoje, mais uma vez, virei as costas à profissão que me escolheu...sim, foi ela que me escolheu. Sou feliz numa sala de aulas, mesmo quando pago para trabalhar. Sou boa no que faço, não porque tenho os conhecimentos e competências necessários...mas porque é a minha vocação. E isso nunca poderia ser avaliado numa prova de 90 minutos. Hoje sinto que desperdicei todo o esforço e orgulho dos meus pais...hoje sinto que desperdicei anos de sacrifícios longe da família, dos amigos e da terra que me viu nascer. Hoje sinto que foi tudo em vão e que possivelmente...hoje...será o dia em que terei de repensar a minha profissão...

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Que era é esta??

Talvez eu pertença mesmo a uma era diferente...talvez a minha afilhada tenha razão quando diz "Madrinha tu desculpa, mas estás a ficar velha..." (a propósito d as cuecas os calções de ganga que quer usar)... talvez eu esteja agarrada ao passado, que me agradava mais que este presente apressado, alheado, cego, surdo e mudo...solitário e tão...mas tão tecnológico! Talvez! Não digo que não... Contudo, custa-me ainda ver pessoas a partilhar mesas e refeições, sem se olharem, sem se tocarem, sem trocarem impressões sobre os seus dias...preferindo trocar likes, posts, fotos, selfies, sms, mms, twitts e afins até com quem nunca viram na vida. Não consigo entender esta obsessão de querer estar sempre ligado com o mundo inteiro...através de um computador.
Talvez eu esteja mesmo a ficar antiquada...mas é inevitável. Afinal eu sou da era em que quando conhecíamos as pessoas...conhecíamo-las de facto. Não falávamos com adultos a achar que estávamos a falar com adolescentes...não falávamos com homens a achar que eram mulheres e vice-versa...também nos enganávamos em relação às pessoas...mas isso era por causa do carácter (ou da falta dele) o que, por si só, é tema para outra conversa. Que tempo é este em que pais e filhos se rendem às tecnologias e a mesa de refeição é apenas mais um lugar, onde se trocam sms como se de uma maratona se tratasse? Que tempo é este em que os miúdos morrem de tédio em casa e se refugiam no computador, em conversas impróprias com quem nunca viram, em vídeos despropositados e registos minuciosos de todos os seus passos, em vez de saltarem para a rua e brincarem juntos? Que tempo é este em que as pessoas se sentam numa mesa de café...a dois...e sacam dos seus smartphones e abdicam do bem mais precioso que têm ao seu dispôr? Não me parecem tão smart assim...
O tempo não volta atrás, meus amigos...a vida passa rápido demais, para ser desperdiçada assim...em realidades virtuais!

terça-feira, 8 de julho de 2014

Nunca um erro...sempre uma lição!

Por vezes somos surpreendidos com acontecimentos que, de tão inesperados, nos causam alguma confusão. Depois do choque inicial, lá se consegue voltar à normalidade dos dias...agora ajustados às novas realidades. 
Quem me conhece bem diz que sou transparente demais...mas na verdade não me vejo assim. Primeiro, porque não sei o que significa ser só um bocadinho transparente...e depois porque sou assim como sou (transparente ou de tom arco-íris opaco-brilhante) desde que tenho capacidade de me observar enquanto ser humano. Contudo, tentava dar ouvidos ao que me diziam e, no meio dos meus vários ataques de fúria, depois dos tais acontecimentos inesperados e devastadores, fazia juras de mudança...já não ia mais ser assim...do jeito que era até então...agora ia ser uma Su diferente, cinzentona e completamente opaca! Nada de transparências! Daqui não ia sair nadinha! Não me iam descobrir as fragilidades nunca mais! Mas rapidamente percebia que tinha de voltar a ser a mesma Su de sempre...se calhar transparente demais...ingénua demais...crente demais...e também sofrida demais! Mas prefiro ser isso tudo demais...do que ser Su de menos! O que não me mata, torna-me mais forte! E o que pode ser visto como um erro por muitos... para mim é apenas mais uma lição...daquelas que acrescenta um mais à pessoa que eu já sou! 

sexta-feira, 27 de junho de 2014

A força de um abraço



Pode parecer um cliché...um lugar comum...mas a verdade é que um abraço, um simples abraço, contém a força, a energia positiva, a coragem, o carinho...até as palavras que teimam não sair (por não se saber o que dizer, ou porque estão presas na garganta)...tudo isto...contido em dois braços abertos.
Ontem senti a força de vários abraços...e essa força imensa fez-me voltar de um lugar escuro e pesaroso...trouxe-me energia positiva...renovou-me a esperança...fez-me voltar a acreditar...

terça-feira, 17 de junho de 2014

Esse amigo chamado tempo...


♡




Dizem que o tempo é conciliador, apaziguador...dizem que traz compreensão e alguma sabedoria...faz-nos entender o que o calor do momento não deixa...amansa todos os sentimentos...presenteia-nos com calma e uma boa dose de paciência, aquela que já escasseava há muito.
Nunca fui boa nisto de dar tempo ao tempo. Quero tudo agora, tenho pressa de viver e ser feliz...e talvez por isso, o tempo, esse traste, me esteja a querer ensinar todas as suas qualidades...já percebi, amigo tempo...não te esforces mais! Se puderes só levar todos os meus pensamentos enquanto espero, agradecia!

quinta-feira, 12 de junho de 2014

Sonhos

Por vezes os sonhos não passam disso mesmo...de sonhos. Sonhos que em segundos se transformam em pesadelos difíceis de controlar...nos quais o medo passa para 1º plano e tolhe todos os outros pensamentos. Dizem que sonhar não custa...Não concordo! Tenho pago um preço demasiado alto pelos sonhos que sonho. E cansa viver a sonhar...

terça-feira, 13 de maio de 2014

Renovação da fé

Para quem tem fé, o dia de hoje é especial...é de crença e esperança! Há precisamente um ano perdi a minha fé. Precisamente no dia 13 de maio. Desacreditei, baixei os braços e deixei-me levar pela dor. Precisei dessa queda aparatosa, para me reerguer e voltar a crer. Hoje com mais força, creio que há alguém a interceder por mim junto de Deus. Hoje sei que tenho uma forte aliada que não responde aos meus pedidos quando quero, mas quando for a hora certa e quando estiver preparada. 








Na minha cidade, Fátima é união, é homenagem, é oração. 
Ontem, a cidade uniu-se em silêncio, à luz de velas e a orar, ora agradecendo, ora suplicando, mas todos crendo na grandeza e na bondade da Nossa Senhora de Fátima. 
Gosto de te crer e de saber que intercedes por mim! 

terça-feira, 8 de abril de 2014

Injustiças na vida de uma SuperHeroína

No dia em que o meu avô morreu, uma das suas filhas, que já não o via há 2 anos, por estar emigrada, estava em plena viagem. Esta não era uma viagem feita como as outras...com o coração a saltar do peito de alegria, por rever a família. Desta vez, o coração, apertadinho, no fundo do peito, quase temia bater. Ela sabia que esta viagem, preparada às pressas, quase sem bagagem, significava a última visita ao pai... Não consigo (e nem quero) imaginar a dor de um filho sabendo que vai ver o pai pela última vez! Quis o destino que isso não acontecesse...e ele partiu mesmo antes dela chegar. Deu tempo para tratar de todas as burocracias antes sequer de a ir buscar ao aeroporto. Este episódio marcou muito a minha vida. Sou filha única e muito ligada aos meus pais. Com o meu pai tenho uma ligação super especial...e recuso-me imaginar-me numa situação idêntica. 
Ontem, uma amiga perdeu o seu pai quase da mesma forma que a minha tia. 
Uma SuperHeroína, que foi travar uma batalha para o outro lado do mundo...onde tudo é tão escasso, à parte da esperança e da alegria de viver com quase nada. Antes da sua partida para Timor, onde foi partilhar o que sabe e educar meninos e meninas que nada têm, no meio de um abraço apertado, disse-me a medo "Será que eu vou morrer por lá?" Levou o meu olhar de reprovação e um "Vê lá se não te armas em tola..." ...mas no meu coração deixou o medo...um medo atroz! Apesar dela não ser católica, fazia parte da minha lista de nomes nas minhas orações, pois apesar da sua personalidade louca e aventureira, de uma cidadã do mundo, literalmente, também esta SuperHeroína precisava de protecção divina e de aconchego do meu Deus. As saudades já apertavam. Mas aguentavam-se por mais uns meses... Não é justo uma pessoa que dá tanto de si, cujo nome do meio é Altruísta, perder um pilar da sua vida, sem ter sequer a hipótese de se despedir...sem dar um último abraço...sem sussurrar aquelas verdades, que por vezes não se dizem por se considerarem óbvias demais...não é justo! 

segunda-feira, 31 de março de 2014

Bora ser feliz?


Bora ser feliz? | via Facebook
A vida enche-nos com desafios, uns atrás dos outros. 
Uns a gente vence...outros perde e aprende! Ganha força e "lanço" para mais um sprint nesta corrida desenfreada pela felicidade! Dizem que não há um caminho para a felicidade e que ela mesma é o caminho! Começo a acreditar nesta máxima. E depois de deixar para trás tudo o que me prende e me puxa para baixo, é hora de erguer a cabeça, inspirar todo o positivismo que conseguir, e viver cada desafio com a perseverança que já me é conhecida e com a certeza de que se não vencer este...o próximo será MEU! 

'Bora ser feliz de uma vez?? 

Último dia de março


rainy | via Facebook

Se março que é março foi o que foi...imaginem abril...que diz que as águas são mil!!!

quarta-feira, 19 de março de 2014

O meu Pai


O meu pai é um homem singular...talvez por ser meu pai o considere o melhor, o maior, o mais fantástico de todos os seres. Mas a verdade é que este homem é de facto muito especial, por toda a sua difícil história de vida e por mesmo assim manter aquele sorriso maravilhoso no rosto! Não tenho palavras guardadas para este dia, pois sempre que posso digo-lhe o que sinto, o que penso dele. Não quero ter remorsos, um dia, do que ficou por dizer...mesmo que esse dia nunca chegue (que era a minha vontade)! Há pais que o são por vocação...e eu, que sou efectivamente uma felizarda, tenho a honra de chamar pai a um homem assim...que não se limita ao "faz o que eu digo e não o que eu faço", mas a dar exemplos de vida e a criar em mim a vontade de ser melhor todos os dias! Sem a sua força ou as suas palavras, já teria desistido de lutar por muitas coisas na minha vida! Mas não quero deixá-lo mal...quero poder proporcionar-lhe toda a felicidade e orgulho que conseguir, pois o meu Pai mostra-me que não se é Pai só até a maioridade dos filhos...ou até eles casarem e sairem de casa...o meu Pai mostra-me que é e será o meu apoio SEMPRE! E isso não há quem pague...e nem TODOS os dias de uma década chegavam para homenagear pais deste calibre! Por isso, papá...para ti um feliz dia! És o meu anjo da guarda!

(todas as palavras se estendem à minha mãe...mas hoje o dia é do pai...)

quarta-feira, 5 de março de 2014

Rescaldo de Carnaval

Aqui vive-se o Carnaval a preceito...sem grande elaboração, pois a espontaneidade é a palavra de ordem! E também o que faz do nosso Carnaval...único! Este ano decidimos reciclar o que havia cá por casa. 
O resultado foi o que se pode ver...
...e a diversão...essa foi garantidíssima! 

Obrigada São Pedro por ajudares e fechares essas torneiras! 

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Bonés há muitos...mas o da LabMed é que é!

Cá em casa vive um portista...que de tão habituado às vitórias do seu clube, anda cabisbaixo com esta fase negra do FCP. A culpa é sempre do treinador, coisa que me faz espécie, porque quem joga à bola são os jogadores...mas esses factos são para cabeças diferentes da minha, que não percebo nada de bola! Não obstante, pus-me  a pensar...e lembro-me que no início da época, aquando da contratação do novo treinador, todos sorriam com a nova promessa! O homem tinha levado o Paços onde nunca ninguém havia imaginado. Depois lembrei-me de outra coisa...ele usava SEMPRE um boné da LabMED, nas conferências de imprensa. Lembro-me disto por achar um pouco ridículo e até ter comentado com o portista cá de casa. Foi-me explicado que era uma questão de publicidade que tinha de se fazer e blá, blá, blá! Achava ridículo na mesma. Ora o bestial Paulo Fonseca rapidamente passou a besta quadrada...e pus-me novamente a pensar...como é que ele deixou de ser bom em meses?? Foi então que me atingiu como um raio a imagem do boné! Ele é o "Sansão", cuja força estava no boné da LabMED, meus amigos! Paulinho, filho, ouve a Su, que já não aguenta tanto amuo cá em casa, e coloca o boné...vais ver que ainda ganhas o campeonato! (o meu querido paizinho que não me ouça...mas o nosso Sporting está a mesma desgraça de sempre!)

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Não-dia

Há dias que nos desesperam...que por muito que possamos fazer, nada parece ser suficiente...em que há sempre mais um acontecimento que nos vai marcar ainda mais pela negativa! Há dias assim...dias-não ou não-dias, como que gosto de lhes chamar! 
Hoje tive um não-dia...bastou pôr os pés fora da cama e zás! Atingiu-me como um raio. Os infortúnios foram-se atropelando, parecendo temer serem os últimos...
Mas sei que o meu não-dia bateu no fundo dos fundos quando, na escola, sou desafiada por alunos que nem sequer merecem essa designação...que estão na escola por obrigações sociais, para os parasitas dos paizinhos receberem os devidos subsídios...seres que se acham superiores aos comuns mortais...seres que se escondem atrás da tradicional dureza atribuída a uma minoria...seres que desde tenra idade aprendem a tratar mal tudo e todos, pois respeito é palavra que desconhecem e nem querem conhecer! Hoje...no meu não-dia...senti-me xenófoba e não foi coisa boa de sentir. Senti a calma abandonar-me o corpo e a fúria a tomar o seu lugar...deu-me vontade de deixar isto tudo para trás e desistir de vez...ou então rebentar o focinho a cara de um. 
Hoje, no meu não-dia, mantive a compostura, engoli em seco e levei o meu barco a bom porto. E ao mesmo tempo que desistia de uma atitude mais radical, senti vergonha da educação, da posição em que colocam os educadores, da libertinagem dos alunos...que são afinal também filhos, afilhados, sobrinhos...e voltou a dar-me vergonha...mas desta vez das famílias que estamos a criar...sem valores e sem um pingo de educação. 
Hoje é sem sombra de dúvidas um dia NÃO. 

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Ilusão e a força de um prefixo!

A ilusão quando ataca não faz por menos e deixa a sua vítima a flutuar, num ar leve e enganador. Eleva e faz crer no melhor do outro...Apregoam-se genuinidades, verdades absolutas, lealdades eternas...mas na hora H...no aperto...na necessidade...o ser humano transforma-se...e o que foi, não volta a ser, mesmo que muito se queira (como diz a canção). O ser genuíno mantém-se...mas assente em diferentes valores...os do momento, enfim. A verdade passa a mentira, que se transforma em nova verdade...momentânea. A lealdade é agora desleal...e a confiança que outrora se depositara numa ilusão...desaparece...para sempre...ou até à próxima desilusão! 

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Qual a definição de ser positivo?



Ontem perguntaram-me se estou mais positiva...confesso que despoletou em mim alguma raiva. Acho sinceramente que tenho uma definição errada de positivismo. E penso que talvez por ver as coisas à minha maneira, me continuo a chocar com certos comentários acerca da minha pessoa. Não vejo o positivismo de uma forma floreada, de ver sempre o lado bom das coisas, nem que me tenha morrido o gato..."ah, foi pelo melhor...blá blá blá". Para mim, ser positivo é levantar-me após cada queda e ter a mesma força para seguir em frente, como antes de ter caído. Para mim, ser positivo é nunca desistir, mesmo quando a vida me quer pôr para baixo, quando me mostra que não sou digna de A ou de B...mas como sou "positiva" (à minha maneira, é verdade) aplico-me a mostrar-lhe de volta que sou digna de tudo a que me propuser! Não há vidas fáceis...desenganem-se! Até aquelas vidas, que mostradas assim de longe, nos parecem perfeitas, têm os seus quês. A minha não é excepção. Aliás...a minha esforça-se por ser o exemplo! Tem sido tudo muito difícil de conseguir...até o mais simples e natural. Mas eu lá vou conseguindo, passo a passo, na maior parte das vezes com um sorriso e uma piada, para esconder o terror que me vai dentro do peito. Sei que não sou a única...mas jamais me ouviram dizer a alguém "tens de ser mais positivo/a". Acho que se as pessoas soubessem a dimensão da minha luta para me levantar todos os dias e batalhar pelo que desejo, não seriam tão cruéis nos seus julgamentos. Mas pôr-mo-nos na pele do outro não é tarefa para todos...
E não me lixem com a máxima "a opinião dos outros não me atinge", porque é óbvio que saímos magoados com as injustiças feitas ou ditas sobre a nossa pessoa...

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Isso do Amor...


(aula ao 1º ano, sobre o Dia dos namorados)

"...o amor não tem de ser só entre namorados! Existem várias formas de amar: os familiares, os amigos, os animais, objetos muito especiais...amar é o que nos faz felizes!"

"Oh professora...mas isso do amor para mim é triste..."

"Então porquê, R.?

"Olha...porque se eu vejo pessoas muito apaixonadas e que depois ficam tristes, faz-me chorar...é como nos filmes românticos...eu choro sempre...por isso eu acho que o amor é triste!"

(e assim se aprende !)

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Hoje...

Hoje celebraríamos mais um aniversário teu...Hoje! Numa segunda deprimente, tal como aquela em que escolheste parar de lutar e partir, ao encontro de quem tanto amaste...
Por razões que não compreendo, passou-se a lembrar a tua morte...e não mais o teu aniversário. Não gosto de lembrar datas de morte...nem de ir a cemitérios...e talvez por isso defenda com unhas e dentes que quando morrer quero ser cremada...e que as minhas cinzas sejam atiradas a um lugar bonito. Não quero depósitos...nem flores...nem "altares" que fazem lembrar momentos tristes e de desespero. Para mim, estás aqui, no cantinho perfeito e só teu, do meu coração. E num coração cabe um sem número de pessoas...o meu, por exemplo, tem uma capacidade infinita!
Hoje vou fazer um bolo...de chocolate, talvez! Não haverá velas, nem cantorias, mas saborearei a saudade de ti de uma outra forma. Quero celebrar a tua vida, longa e preenchida. Não quero esquecer que o dia 27 de Janeiro se tornou especial com o teu nascimento...pois tu fazes parte da minha origem...e sem ti, não haveria eu! Hoje...do cinzento se fará cor...a cor do amor! De um tipo de amor que nunca poderá acabar...
Parabéns, Bu!

sábado, 25 de janeiro de 2014

Essa palavra "saudade"...





É verdade que ando nostálgica e que quando me dá para isto, a saudade toma conta dos meus dias. Fico com saudade de quem tenho longe e perto e já não tenho...do que perdi e, curiosamente, do que nunca cheguei a ter...fico com a lágrima ao canto do olho com qualquer palavra dirigida ao coração ou não, com anúncios, filmes, entrevistas, músicas, imagens e histórias tão comuns...
a saudade deixa-me assim...

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

1 Caneca Cheia de Amor ...♡♡♡



É assim que se chama a minha nova página do facebook! Lembram-se das minha canecas do Natal?? Pois é...convenceram-me a mostrá-las por aí e foram um verdadeiro sucesso! Chovem encomendas! E por isso ando tão desligada aqui do blogue! Mas isso vai mudar!!!! 
Visitem se quiserem...no mínimo há 1 Caneca Cheia de Amor...♡♡♡ à espera de ser descoberta!

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

CR7 = Melhor do Mundo






Acredito que a emoção seja maior quando se tem a honra de ver um filho acompanhar o pai na conquista de algo tão grandioso.
Muitos parabéns ao Melhor do Mundo...!

Convosco...✘utos & pontapés!


Quem me conhece já não estranha este amor pelos utos&Pontapés...as idas a concertos...as esperas, de algumas horas, para garantir lugar na linha da frente...o lenço vermelho...a t-shirt preta, coçada e velha...a euforia a cada canção...a emoção na "Negras como a Noite" (a lembrar a 1ª dança e as alianças de casamento)... a visita aos bastidores...os abraços apertados aos protagonistas de concertos únicos para quem os vive... aquela conversa "tu cá-tu lá", própria de quem não vive de vedetismos e por isso tem uma história de 35 anos para contar! 



Dizem que a banda e os fãs são uma família...a família utos! Orgulho-me de fazer parte dessa família que não se encontra sempre que deseja...mas quando se vê faz a verdadeira festa! 


Muitos parabéns! Estes 35 anos...esta vida tão cheia de tudo...só prova que viver os sonhos é possível!  
Obrigada Kalú, Zé Pedro, Tim, Gui e João Cabeleira pelos momentos fantásticos que me proporcionaram ao longo destes anos! 
Orgulho...MUITO!!!!









(Podia partilhar inúmeras fotos, mas esta é
 especial, por tudo o que representa!) 

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Profanação da Lenda Eusébio

Sempre achei que quem ia "estragar" o momento Eusébio ia ser o Porto, no próximo domingo! Mas afinal...depois de ler isto percebi que os próprios benfiquistas, que tanto apelaram aos adversários para respeitarem a memória de um líder, profanaram a homenagem que lhe foi feita por TODOS! No JN de hoje (versão em papel) pode ainda ler-se que foram avistadas por seguranças pessoas ("alegadamente" NoNameBoys) a roubar cachecóis do Sporting e do Porto, de onde haviam sido depositados com tanto respeito e admiração! E a solução encontrada foi retirarem os mesmos, com a promessa de que haveriam de ser recolocados mais tarde. Na minha humilde visão das coisas, e enquanto sportinguista que sou (muito orgulhosa pelo facto de ter sido um adepto do meu clube a quebrar o gelo e a atar um cachecol verde no braço da estátua de Eusébio) não creio que tenha sido a melhor opção. Fizeram apenas o que aqueles reles benfiquistas tinham em mente. Ter apenas um mar de cachecóis vermelho à roda do seu Rei. E foi o que aconteceu. Afinal, não retiraram TODOS os cachecóis do local, para evitar roubos, como diziam muitos benfiquistas ontem...retiraram apenas os adversários (a imagem que circula de uma mesa cheia de cachecóis de muitos clubes, incluindo do Benfica, são os que foram atirados para o carro fúnebre e não retirados da estátua). Feio! Muito feio! Não podiam pôr segurança à tempo inteiro a preservar algo inédito no mundo do futebol? Devem pagar mais para insignificâncias...mas isto é a minha opinião!
A homenagem feita na estátua de Eusébio pertence a Eusébio e não ao Benfica! Todos os benfiquistas deviam ficar orgulhosos por terem tido um astro a representá-los, que é amado por todos os clubes. Deviam  ter 2 palmos de testa que lhes permitisse ver que os cachecóis de todas as cores depositados na sua estátua representavam a HONRA e a GLÓRIA de uma LENDA...não do Benfica! O que esses mentecaptos fizeram foi PROFANAR A MEMÓRIA de Eusébio...do seu Rei...olha que lindo, vês?!
E é assim que os próprios adeptos de um clube mostram a sua grandeza...

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Quando um herói é de todos...

...temos o privilégio de ver algo assim!
Clubismos e rivalidades à parte, todos reunidos no adeus sentido ao "Rei" Eusébio. Para muitos um exagero...para mim, uma emoção partilhada, merecida e que só acontece a um herói nacional! Não ganhou as fortunas que hoje se ganham, mas foi um astro do desporto, em condições muito particulares, próprias de uma época ditatorial. Ainda assim, com o seu enorme amor ao futebol e a Portugal, levou o nome do nosso país além fronteiras, pelos melhores motivos! Fazem falta homens e mulheres assim...
Foi-se o homem mas fica a lenda! E a imortalidade não é para qualquer um...