leram-me

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Identidades trocadas


Muitas vezes me pergunto o que acontece aos nossos ideais quando nos tornamos pais. E esta minha pergunta, que começa a repetir-se mais vezes do que gostaria, assombra-me sempre que me lembro que ainda não sou mãe, e gostava, mas que tenho ideais de educação que não queria perder. Talvez por trabalhar numa escola esteja numa posição onde, mais frequentemente, me deparo com questões parentais que me deixam de cabelos em pé. Acho que cada vez mais os pais de hoje (leia-se a minha geração) se preocupam mais em serem fixes, e amigos dos filhos do que propriamente em serem pais, educarem, passarem valores e afins. Não que para isso seja necessário distanciamento, frieza, falta de afetos...logo eu que sou toda a favor dos afetos! Mas pais devem, acima de tudo, ser pais! "Não" é uma palavra que DEVE ser usada, para evitar maus hábitos, pois no decorrer da vida, os filhos vão ouvir muitos nãos..."Porque eu é que sei!" é uma resposta aceitável e não deixa mazelas irreversíveis, nem tão pouco vai transformar os anjinhos em demónios revoltados...Numa época em que tudo tem de ser explicado, todas as decisões, todas as respostas esmiuçadas...Numa altura em que os pais se endividam para que os filhos sejam como os outros, em que têm só um filho para lhe poderem dar tudo, em que permitem respostas azedas como se de uma converseta entre amigos se tratasse, preocupa-me que também eu me transforme numa mãe metida a amiga e companheira e me esqueça dos nãos e dos porque eu é que sei...
Que fenómeno será esse, que nos transforma a partir do momento em que nos tornamos pais, responsáveis por alguém? Que fenómeno nos faz relevar todo o tipo de má educação? Que artes mágicas nos fazem esquecer dos planos traçados para a educação dos filhos?

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Reflexão tonta #2

...e tenho dito!

Gripe, a quanto obrigas...



Pois é...tanto me gabei de este inverno ainda não ter sido atacada pela gripe, que ela decidiu vingar-se e mostrar-me que não devo falar antes do tempo! Desde a noite de sábado que estou com os pezinhos de molho, cheia de febre e mais ranhosa que nunca! Oh bida...

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Sexta cercada






Sexta feira...tarde livre...e mais logo faz-se o "cerco" ao Dragão Caixa, com mais um concerto de Xutos e Pontapés! Sweeeeeeeeeeet!

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Sornice

Por mais que tente contrariar, hoje ainda só consegui andar a meio gás... A pausa para o Carnaval soube a muito pouco e ficou a sensação danoninho... faltou um bocadinho assim! O trabalho não me seduz, nesta quinta solarenga. Já o sofá, essa danada tentação, suspira-me ao ouvido os momentos maravilhosos, de total inércia, que podíamos passar juntos. Mas como boa menina que sou, vou resistir à tentação, arregaçar as mangas e enfrentar as feras. Afinal, amanhã já é sexta feira! 

A não esquecer!


Mas que dia especial! A minha mamã celebra mais um aniversário...e a ela junta-se o meu doce sobrinho Tobias! Hoje é o primeiro! Está a fazer-se um homem! O tempo passa a correr! 
Parabéns a ambos e que possamos partilhar muitos sorrisos e alegrias, por esses anos fora! Amo-vos muito! 

Aaahhh...é quinta!




Começar uma semana de trabalho à quinta tem que se lhe diga... Por um lado, tenho a estranha sensação que é segunda (e já sabemos o que sinto pela segunda...). Mas por outro, uma semana de trabalho com apenas dois dias de duração...é o céu na Terra, convenhamos! 
Boa quinta-feira! E alegria que amanhã já é sexta!

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Rescaldo da noite de Carnaval

A segunda veio mascarada de sexta, mas uma sexta muito atarefada e imprevisível! O dia foi basicamente dedicado às fantasias de Carnaval para o grupo de 7. Decisões de última hora, à bom e velho tuga! Mas o resultado foi realmente divertido e singular...como exige o Carnaval da terrinha! Depois foi dançar, brincar, fotografar, pular, rir, cantar...
Não fosse um acidente que aconteceu no cortejo, que levou a interveniente para o hospital, teria sido uma noite de Carnaval perfeita!... Isso e chegar a casa às quinhentas e tirar tinta azul das carinhas larocas que cá moram!

(Barba rija - do maridão, perceba-se - e tinta facial não combinam...e rasgam as toalhitas desmaquilhantes...só para avisar!)

domingo, 19 de fevereiro de 2012

Desafio Post It #4

Amiga cá está o meu contributo para o desafio..

Gosto muito de ti.. Obrigada por todos os momentos... pelas gargalhadas, pelo apoio, pelo ombro amigo, pelas palavras duras mas certas... Obrigada por tudo mesmo...

Beijinho gigante :)





A quarta participante foi a minha queridíssima Célia Leite. Os momentos só são valiosos porque são partilhados com alguém de valor...obrigada por teres feito muitos dos meus/nossos momentos valiosos! Beijinhos...muitos e tantos!








Su

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Nota para mim


Contos de fadas são para as crianças! Acreditar demais pode levar-te a este resultado...

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Desafio Post It #3

Ola Su,

Estava dificil. As minhas fotos sao do telemovel e ele anda meio doentito...mas CONSEGUIIIIIIII.
Mando dois....



Um a lembrar-me que vou ter um fim de semana ...que muito ambiciono ( a dois)






e o segundo a lembrar a crise:)

beijoca enorme para ti :)



E a terceira participante foi a Susana, minha homónima! Obrigada Susana Santos! E já sabes...aproveita bem o fim de semana, mas cuidado com a carteira! ;)

Su

 

Mentes distorcidas

De que matéria se faz um assassino? Quão distorcida terá de estar uma mente para conseguir praticar atos selváticos e incompreensíveis para os demais? O que pensará quem está prestes a acabar com a vida de alguém? O que sentirá depois?

Hoje, devo dizer que fiquei feliz com a notícia que li, acercado suicídio do assassino de Beja. Ao mesmo tempo que me alegrei, estranhei o meu comportamento, mas não consegui sentir nada além de alegria e alívio, por existir menos uma mente perturbadoramente perigosa entre nós. Confesso que me custa imaginar como se consegue degolar alguém...muito mais alguém da família...e não poupar nada que mexesse dentro daquela casa, desde os animais à neta, com apenas 4 anos. Hoje o mundo ficou mais vazio de trampa. Alegrei-me. Serei eu também uma mente distorcida?

E que tal brincar de Carnaval?







Vou só brincar um bocadinho ao Carnaval e já venho, sim? Até já...

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Dia 58: Coincidências carnavalescas





"Teacher, sabe? Amanhã vou-me mascarar de palhacinha!"

"A sério D.? Mas tu já és uma palhacinha o ano todo...podias escolher alguma coisa diferente no Carnaval..."


"Oh teacher, que coincidência...a minha mãe disse-me a mesma coisa..." 

Desafio Post it #2

Ola su. Estas boa?
Aqui fica a minha participação :)
beijinhoooooooooooooooooo**, Palco do Tempo 


E a segunda resposta ao Desafio Post It veio da mão da minha queridíssima Palco! Adorei o beijinho! 
Venham de lá mais Post its! 










Su

Desafio Post It #1



Não sei se era isto que querias, mas já devias saber que as minhas notas tinham de ser digitais...
um abraço! Pedro





O Pedro foi o primeiro (!!! :D) a participar no Desafio Post It. E só quem o conhece sabe que geek mais geek não há! Adorei o Post It digital, Pedro! Obrigada!














Su

Será só impressão minha...

...ou o mundo está grávido?

Deitar tarde e cedo erguer...

...dá uma soneira que nem queiras saber!
Manhã difícil...cama quentinha...almofada do jeitinho que eu gosto...gata aos pés...LEVANTAR!
Oh bida!

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

David e Rosa

Hoje não podia deixar de partilhar a mais bela história de amor, que tive o privilégio de acompanhar. Esta é a prova de que o amor verdadeiro existe. E o para sempre também. Será para todos? Isso já é tema para outra conversa.
David e Rosa foram os meus bisavós. Casaram cedo. Optaram por receber todos os filhos que Deus lhes quis dar, pois acreditavam que era uma dádiva receber uma criança (e se é!). Passaram, pois, por muitas dificuldades. A bivó esteve sempre em casa a cuidar dos filhos, ou  a trabalhar no campo. O bivô chegou a ir para França, uma temporada, mas não aguentou muito tempo.  Amavam-se loucamente. Eram opostos...mas afinal diz-se que os opostos se atraem. Acho que foram eles que provaram essa teoria popular. Ela era extrovertida, de sorriso fácil (tenho a quem sair), gostava de conversar e de dançar! Como gostava de dançar. Dava conselhos. Quem falava com ela tinha a certeza que era uma pessoa à frente do seu tempo. Ele era reservado. De poucas conversas. Fumava os seus cigarros, um atrás do outro. Gostava de ir ao café. Não acompanhava a mulher aos bailaricos, que não era coisa para ele. Mas deixava-a ir sozinha. O que para a altura era uma escandaleira. Mas confiavam um no outro, cegamente. Tiveram 13 filhos! Esses filhos tiveram os seus filhos. Juntaram 60 netos! Os netos também tiveram os seus filhos. Reuniram mais de 30 bisnetos! A família era tudo para estes dois seres que se multiplicaram, que ensinaram os verdadeiros valores a todos os filhos, que viveram honestamente e com dificuldades, mas sempre, sempre felizes! Também sempre, mas sempre, durante a eternidade da sua união, o bivô chegava a casa e dizia um tímido "Olá meu amor!". A resposta, mais sonora, simpática e cheia de vivacidade, fazia-se sentir de imediato "Olá amor meu!" Foi assim, sempre...todos os dias, sem falhar um único! Nunca os vi zangados. Tinham as tarefas bem delineadas. Gostavam de gostar um do outro. Respeitavam o espaço um do outro. Cuidavam um do outro. Amavam-se como nunca vi amar outro alguém. Viveram uma vida longa. 90 anos é afinal muito tempo...mas pouco para quem ama tão voraz e intensamente. O bivô adoeceu. Cancro. Maldito cancro. A bivó ficou confusa. Alzheimer! Começou a parecer ausente, sem a mesma alegria de viver. O bivô partiu... passaram 3 semanas...e a bivó juntou-se a ele! Quando o lugar de duas almas é ao lado uma da outra, não há nada que as separe. Nem mesmo a morte. 

Dia dos Namorados


Não percebo porque há tanta campanha contra o Dia dos Namorados. É apenas uma celebração, como outra qualquer. Sim, há consumismo, para quem opta por ele! Tal como acontece no Dia do Pai, no Dia da Mãe...até no Dia da Criança ou dos Avós. E não vejo campanhas contra estes dias em particular. Claro que amamos as pessoas todos os dias, mas este, em especial, serve de (mais um) motivo para celebrar. Hoje tinha todos os motivos para estar contra este dia. Vou passá-lo sozinha, pela primeira vez em 13 anos, por motivos de trabalho. Vá lá, abram os vossos corações. Encontrem lá um motivo para receberem o Dia de São Valentim, com um sorriso...mesmo que faltem já poucas horas para terminar o dia dedicado ao Amor! 

Dia 57: Pontos de vista

(Aula aos 3º e 4º anos. Google Doodle alusivo ao Valentine's Day para começar...)
video
"Então turma, que conclusões retiram deste doodle que acabaram de ver?"
"Que a menina não queria coisas...mas sim alguém que tivesse alguma coisa em comum com ela."
...
"Pois a conclusão que eu retiro é que as mulheres são muito difíceis!"

(Cada cabeça...sua sentença!)


A.M.O.R

Memories

Às vezes, gostava de ter memória curta...e não esta, de elefante!

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Desafio Post it




Adoro tomar notas pessoais em post its e colá-los na agenda. Ou deixá-los, em forma de recado, para quem amo. Gosto simplesmente da simplicidade do post it. Do amarelo...do formato...de pensar na reação da pessoa que o vai ler. O que escreveriam num post it? Que recado mental ou que anotação do dia deixariam? Uma nota de amor? Um pensamento? Um lembrete? Um recado? Uma tarefa a não esquecer? Desafio todos os que por aqui passam a enviar-me uma foto do vosso post it! Vamos criar a onda amarela! Conto com todos!

(Envia as tuas fotos para susanameskita@hotmail.com)

Há blogues maravilhosos, não há?

 A Su, minha queridíssima homónima, do Depois dos 35 ofereceu-me este selinho, criado pela  Marcela Maia - Deixa a Alma Falar.
Agora só tenho de responder às seguintes questões:

1. Quantos anos tens? 34 (apesar de achar que não se pergunta a idade a uma senhora...)
2. De que cor são os teus olhos? Castanhos
3. Alguma vez desejaste morrer? Sim, mas passou-me logo!
4. De 0 a 5 que importância tem o blogue na tua vida? Diria 4, visto que é uma forma de deitar cá para fora o que se passa cá dentro.
5. Quanto tempo de vida tem o teu blogue? Na verdade já tenho o blogue desde 2009. Na altura escrevi 2 posts e abandonei-o. Recomecei a sério em janeiro de 2011, pelo que considero que tem apenas 1 ano e um mês! Bébé, portanto...

Devo passar o selinho a 5 blogues maravilhosos, o que me é difícil, porque acho todos os que leio maravilhosos, caso contrário não leria...Deixo apenas 5 sítios, mas todos que por aqui passam o podem levar!

Hug* de Tudo em mim que não vês , porque parecemos almas gémeas, no que respeita às vivências
Palco de Palco do tempo, porque me inspira com imagens maravilhosas
Ju de Era uma vez, porque me encanta com as suas histórias
Susana de Porque um dia me perdi, porque me delicia com a sua escrita fabulosa (e porque as coisas da Ju me fascinam)
Diogo de A culpa é das bolachas, porque sou uma gulosa e me faz engordar só de olhar para o que faz

Dia 56: Vacinados para amar



(Acerca do Dia dos Namorados e da iniciativa Uma carta para o Amigo Secreto)

"Teacher, mas as cartas são de amor/amizade não é? Não é para sermos namorados pois não?"
"Não! Amizade é uma das mais bonitas formas de amor pelo próximo. E vocês nem sequer idade têm para namorar..."
"Claro que não...ainda nem temos as vacinas todas em dia!"

(Pareceu-me mais do que válido...)

Dia 55: Questões pertinentes

(Durante a visita do Sr Bispo à escola. Turma do 1º ano)


"Olha, eu tenho uma pergunta para te fazer...quer dizer...não é bem uma pergunta, que eu sei bem quando nasceu e quando morreu Jesus. Ele nasceu no Natal e morreu na Páscoa..."
"Muito bem... (Sr Bispo impressionado, com o à vontade da criança) ...ele nasceu no Natal e morreu na Páscoa, é bem verdade! Mas então diz-me, o que me querias perguntar?"
"Olha, com esta conversa toda, esqueci-me! Mas, afinal, o que é que tu fazes no teu trabalho?"
"Por vezes venho às escolas, falar com os meninos, outras vezes vou a casamentos ou a funerais..."
"Ui (cara de quem não ficou nada impressionado)...e gostas do que fazes? (como será possível?)

Xô, Segunda...xô...

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Oh well...

Aproveitando a "solidão", por motivos futebolísticos, vou pôr as séries em dia, com um belo capuccinno! Afinal, amanhã já chega a fatídica Segunda! Tenho de me preparar! 

Deus dá o frio...

...conforme o cobertor!


Na pressa dos dias

O tempo é para usar, não para ter. É para gastar, não para guardar! Uma vez perdido...não há forma de ser recuperado...
Na pressa dos meus dias, vivo a correr. Atropelo-me nas pessoas que encontro. Estou com pressa! Havemos de marcar qualquer coisa...Mas não há tempo. Falta-me tempo! Há tanto para fazer. Mas se olhar para trás, para ver o que já fiz, não encontro nada.
Na pressa dos meus dias arranjo desculpas para não ter tempo. Na realidade, não sei como gasto tanto tempo e tão depressa...é tudo a correr! Ainda me lembro de viver devagar...de não ter vertigens, causadas pela velocidade dos meus dias. Lembro-me de fazer tempo. Mas não um tempo qualquer...tempo de qualidade, do bom! Daquele que, se fosse vendido, não estaria ao alcance de qualquer carteira! Felizmente, o tempo é gratuito, mas na verdade tem um preço inestimável. Hoje, sem saber bem como, os dias lentos não passam de recordações, de verdadeiras miragens. Agora vivo depressa, com o tempo contado, sem tempo para nada...
E assim, os meus dias vão passando...cheios de pressa...vazios do resto!



sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Mas quem será?

Como devoradora de contos de fadas que sou, fiquei super empolgada com esta série Era uma vez. Adoro cada detalhe, cada explicação para tudo o que já nos foi lido na infância, para cada visão, que sinceramente aplaudo de pé. Todos os personagens são muito fáceis de identificar, com a exceção do Rumplestintskin. Já tenho algumas teorias, mas nenhuma boa o suficiente para ser válida. Vocês que seguem a série, acham que esta pérola é quem no Mundo Encantado?

Momentos perfeitos





Ah sexta, auguras tanta coisa boa! Noite relaxada, a ver Era uma vez (série perfeita, by the way), no abraço mais que perfeito!
Não preciso de mais nada!










Limpezas



Serei a única pessoa que se lembra SEMPRE de alguma coisa que TEM MESMO de fazer, a meio das limpezas? Não é desculpa esfarrapada...é trapaça da minha memória!

Dia 54: Uma questão de géneros...



Cenário: Turma de 3º ano escolhe imagens de revistas para descrever o vestuário
Cena: Aluno ri à gargalhada com imagem de José Castelo Branco

"R. avisei que já estava farta de risotas...vais colar essa imagem no caderno e descrevê-la, se faz favor..."
"Oh teacher...não..."
"Sim! Vamos lá, sem conversa!"
(minutos mais tarde)
"Teacher...ponho He ou She?"


(Põe It, rapaz...apeteceu-me, mas depois ia ter muito que explicar...)

Gosto tanto de ti, sexta!




Só tu, sexta, me dás a força suficiente para afirmar com confiança: "Hoje vai ser um bom dia!"


Boa sexta feira a todos!

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

A mais dolorosa das verdades

Liebster Blog


A Mi, dona e senhora do De Mi para Ti, deixou-me este miminho. Obrigada, querida Mi! 
Supostamente tenho de oferecer aos meus blogues favoritos, com menos de 200 seguidores. Assim sendo, ofereço a :

Helena Antunes, e ao seu Pretty Precious Things
Su, e ao seu Depois dos 35
Rosa_Chiclet, e ao seu Rosa Chiclet

Espalhem o vosso amor, meninas! Eu já espalhei o meu!

Show time!



Vou endireitar as costas, firmar os ombros para trás...vou vestir o meu sorriso amarelo e mostrá-lo por aí. Porque pior que uma dor na alma é tentar explicá-la a quem tem apenas uma coisa para dizer sobre o assunto, em duas variantes: ou "tem calma!" ou então "tem paciência". Já o disse antes e volto a dizer. Há situações na vida em que o silêncio é o melhor conforto. Não precisamos de ser os salvadores do mundo, nas nossas palavras, que julgamos serem as mais sábias, as mais acertadas. Há assuntos que deviam ser interditos a quem não os vivencia. Até porque, se algumas pessoas soubessem a crueldade que cometem na certeza das suas afirmações, estariam com toda a certeza caladinhas ou não.
Há dias em que detesto ser como sou. Detesto ser um livro escancarado. Detesto mostrar todas as minhas emoções. Detesto ser a fonte de alimento para alguns "abutres" da desgraça alheia. Detesto ver a sua compaixão dissimulada, quando os seus olhos revelam a alegria de ter dado errado. Podia até dizer que ia mudar e ser diferente. Mas estaria a mentir. Não consigo ser diferente do que sou. Sou como sou. Detesto-me, por vezes, é verdade. Mas orgulho-me de não ser como aqueles que desprezo, por não ser uma imagem alterada em photoshop, para inglês ver.
Hoje, para evitar lágrimas e também por não ser masoquista e saber bem com quem lido, vou responder a tudo "Estou bem! Está tudo bem!" com um grande sorriso. Quem realmente me conhece, saberá que o olhar dita outra coisa. Quem se alimenta do meu infortúnio não saberá o que dizem os meus olhos...