leram-me

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Dia 24: Fote tu, godo da meda!

Hoje  a história que me ficou do dia não tem nada de engraçado. Podia contar mil e uma peripécias, mas aquela que me marcou foi ver uma aluna lavada em lágrimas, sufocada, de tal forma ferida no seu íntimo, que lhe custou explicar o que se passava. Contou, entre soluços e lágrimas bem cheias, que um colega lhe tinha chamado gorda. Ofendeu-se por saber que o disse com intenção de a  ferir. Ofendeu-se por saber que alguns dos quilos que carrega a mais pesam, não só no seu pequeno corpo, como também no julgamento que fazem dela. Cortou-me o coração, devo confessar. Primeiro, porque veio de um menino mais novo, mas,  principalmente, porque não consigo ver a auto estima de uma criança ser arrastada pelo chão. Chorava de tal forma, que nem me olhava nos olhos. Via o sentimento de inferioridade invadir-lhe o pensamento e prender-lhe os actos. Respirei fundo. O aluno em questão já tinha saído. Aliás, já tinham saído todos... Cheia de fúria, e no meu tom (ALTO) disse-lhe:
Como te chamas? S. não é? Então quando te chamarem algo diferente do teu nome diz alto e bom som - "Estás confundido, caro amigo! O meu nome é S. não é isso que estás a dizer, percebeste?" - Ouviste, S? Mas ergue a cabeça. Dí-lo com confiança, filha!
Timidamente lá disse que sim e pegou nas suas coisas para sair, um pouco mais calma. 
Furiosamente, ainda balbuciei:
S! Outra coisa...os rapazes são todos uns parvinhos! E assim permanecem até muito tarde...tenta não ligar e responder-lhes à altura, sim?

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Onde estás, outono?

Com a gastrite que me visitou esta semana, só ontem pude realmente reparar que fui enganada pelo São Pedro...e de que maneira! Então o outono, pá? Foi por eu dizer que era a minha estação preferida? Ainda agora começou e já estou fartinha de chuva...e de trovoada...e do frio de rachar...e de estradas alagadas...e de casacos de fazenda...e de pés molhados...e de cabelo melado...e deste inverno precoce e furioso! 

Dia 23: Oh sorte!

"Sabes, professora, a tua sorte é que eu já trabalho mais rápido!"
"Não, D, essa é a tua sorte!"
"Olha professora, é a sorte de nós todos!"


Dia 22: És um livro aberto...mesmo sem quereres!

"Isto assim não vai correr bem! Já estou a perder a paciência com este comportamento..."
"Já não bastava ser segunda feira...o dia que a teacher mais detesta!"



quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Dia 20: Modernices no recreio


Cenário: Recreio da escola (atrás de arbusto)
Personagens: Menina e Meninos
Ação: Beijar na boca à vez

"O que estais a fazer?"
"Ah...hmm...a brincar!"






(Longe vão as brincadeiras com o berlinde e o elástico e  o tempo do nojo sentido pelo sexo oposto!)

Desmotivada, q.b

Ando sem grande vontade de postar acerca da escola...e acerca do que quer que seja. Na segunda feira (CLARO!) tive um fim de dia bastante desagradável. Não um, mas dois meninos foram extremamente mal educados comigo, o que me deixou de rastos. Fiquei zangada e barafustei como nunca. Apesar de tudo, nunca me tinha acontecido tal, desde que comecei a trabalhar no ensino. Dizem que a primeira vez custa sempre...e é bem verdade! Custa sim! Custa se nos importamos com o que fazemos, com quem nos rodeamos. Entristece-me ver para onde caminhamos. É pena as crianças crescerem sem saberem o que fazer com a liberdade que lhes é dada. É uma pena ver confundir confiança com falta de respeito a partir de casa...pois o comportamento que têm com os adultos em casa, vai repetir-se com todos os outros adultos fora de casa. É desolador ter de ouvir pais na escola, lamentando-se de males menores e ninharias, por vezes até coisas entre miúdos, mas não ver estes mesmos pais na escola, desculpando-se pelo comportamento escusado e mal educado dos seus filhos. Mas é este o país que temos. É este o legado que deixamos. São estes os próximos governantes, que crescem sem respeito pelo próximo, por si mesmo, por nada nem ninguém. É neles que devemos depositar toda a esperança de um futuro melhor. Isto é só um desabafo, pois felizmente, numa sala de 22, 2 são mal educados, o que significa que a esperança reside nos 20 que têm sede de futuro e de prosperidade. Contudo,  não sei se é uma utopia, gostava de ver uma nova geração mudar o mundo...mas para isso seria preciso a minha geração mudar por completo a forma de encarar a realidade e os próprios filhos, para os poderem preparar para o tal mundo melhor...

domingo, 16 de outubro de 2011

Palavras também magoam

O que é um desgosto? A que sente sentir desgosto por alguma coisa? Esta palavra pode ser dita de ânimo leve ou deve haver alguma contenção antes de a proferir? É que dizê-la pode ser libertador...mas ouvi-la é esmagador...


sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Dia 18: Rebuçado envenenado...



Hoje comemorou-se na escola o Dia da Alimentação. 
Hoje, amavelmente, o meu colega ofereceu-me um rebuçadinho, enquanto ele saía e eu entrava na sala.
Hoje, excepcionalmente, no meio das cantorias animadas, comi o rebuçado, soltando um "Tenho a garganta seca!"
Hoje, quase no fim da aula, fui assombrada pelos terríveis soluços!

"Cantem vocês...hick, hick...estou com soluços...hick hick...não sei como me foi dar isto, agora!"

"De certeza que foi do rebuçado que comeu!"



(Embrulhei, dei uma gargalhada e meti no saco...que é para eu aprender que não se abrem excepções...nem mesmo quando eu sou a beneficiada! Quem manda ser gulosa?)

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Levanta-te e anda!

Porque uma boa noite de sono me traz outro discernimento...
Porque é a esperança que me conduz, que não tenho carta de positivismo ligeiro nem pesado...
Porque podem tentar derrubar-me cem vezes...que me levantarei cento e uma!

Ontem o dia foi regado com lágrimas amargas de desilusão e frustração.
Hoje é tempo de voltar a usar o sorriso e a esperança, a força que me caracteriza e a persistência e, claro está, a paixão pelo que faço tão BEM, sem falsas modéstias!

Dia 17: O ciclo da vida!




Tema: Meses do ano
Tarefa: Escolher um mês e retratá-lo num desenho

"Qual foi o mês que escolheste, F.?"
"July, é o mês do meu aniversário..."
"E queres explicar o teu desenho?"
"Sim...fiz o mar por causa de começar o Verão e um peixe grande a comer um peixe pequeno, porque é este o ciclo da vida!"

(Quem disse que os alunos não ensinam nada, nunca esteve numa sala de aula!)

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Dia 16: Insistente preguiça!





"Teacher, temos de pintar a árvore?"
"Sim, D."
"Mas é mesmo, mesmo obrigatório?"

Dia 16: Dons de segunda categoria...

(Orgulhosa, mostrando o desenho que tinha acabado de fazer)
"Aqui na árvore vemos folhas a cair, o que nos indica que a estação do ano é..."
"Folhas? Ui...isso parecem bocas..."




(No que respeita à arte - ou falta dela - cada um faz a sua interpretação!)

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Às segundas é assim...


O meu Deus é diferente do teu!

A religião é um assunto bastante polémico, que irá sempre causar discussões entre os homens. Mas tenho de confessar que me irrita de sobremaneira todo e qualquer tipo de exagero. Não sei que tipo de negócio se pretende fazer ajudando os outros, "o próximo" abandonando a sua família, deixando de o fazer em casa... Não sei bem o que se pretende quando se professa uma vida quase de santidade, batendo no peito e gritando bem alto a sua cristandade quando, na realidade, no dia a dia os actos e as palavras mostram o contrário. Para mim, a fé sente-se no coração. O meu Deus não me obriga a ir à Igreja impreterivelmente todos os domingos, porque O posso encontrar em todos os lugares. O meu Deus não me incumbe de fazer sacrifícios tais como deixar os que amo para O seguir, porque saberia que viveria infeliz. O meu Deus sabe, pois foi Ele que me fez assim, que no meu coração há espaço para todos os que amo, sem ter de fazer escolhas.O meu Deus não exige trocas por um lugar no seu "céu", pois como Pai me acolherá sem exigências. O meu Deus não me obriga, apoia-me com um sorriso, ampara-me nas minhas quedas e perdoa as minhas falhas! É este o Deus que eu conheço! E ainda bem...

sábado, 8 de outubro de 2011

Dia 15: congestionamentos



"O Chá das Cinco é uma espécie de reunião familiar, em que as pessoas conversam sobre o seu dia, enquanto bebem chá e comem scones..."

"Esta reunião tem muita gente!"

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Steve Jobs

Admito que não conhecia muito sobre Steve Jobs, mas como ao nascer e ao morrer, há sempre muito que dizer, fui ouvir o que o homem tinha para contar...e rendi-me completamente. Alguém que defende que só se consegue fazer um excelente trabalho amando o que se faz, já deve ter passado por muito na sua vida. Confesso que o seu discurso na Universidade de Stanford me deixou agarrada, arrepiada e capacitada de que a vida é efémera e devemos aprender a viver o hoje, compreendendo que o que nos aconteceu ontem teve uma razão de ser...pois terá a sua repercussão no futuro! 
Mais um génio que se perdeu...

Dia de...






SORRIR! =D

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Feliz Dia do Professor!


Hope to be great!

Ai Portugal, Portugal...

Num dia em que devia estar a comemorar a implantação da República, só me apetece voltar à Monarquia e ver o que faria uma só pessoa com o seu poder absoluto. Será que iria atirar com o seu país para o charco? Não me parece! Sou a favor da república, mas não a favor dos burros que lá estão... Já nos custaram colónias, o escudo, agora a língua, com acordos ridículos, qualquer dia é a bandeira e quem sabe o hino, para uma cena mais pop...
Hoje apetece-me fazer como o Zé Povinho e dar-lhe um valente manguito a todos.
Queria ver ser instituído salário mínimo para todos os deputados e íamos rapidamente ver quem queria manter a sua posição. Queria ver, como medida de austeridade, cortarem nas despesas extra dos políticos que nos governam e falam em apertar o cinto...aperta-o tu! Acabem com os postos de secretários dos secretários, com os carros com motorista, com almocinhos de negócios, com viagens pagas...porque afinal, se EU vou pagar a crise, tenho direito de exigir algumas condições! Não tenho, mas devia ter!

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Dia 14: Palavras boas de ouvir

(Deparando-se com a mesa do Chá das Cinco)

"Teacher...você é fabulosa!"


Ganhei o dia...todo o trabalho envolvido neste projecto "Glamoroso Chá das Cinco" foi recompensado, não só pelas palavras, mas pelas expressões!

Dia do Animal

Num dia tão importante como é o de hoje, não posso deixar de felicitar as minhas lindas e maravilhosas gatinhas... a loiríssima Leonor e a minha preta Martinha.

Não posso deixar de sentir também um forte aperto na garganta, por todos os animais que são abandonados todos os dias do ano. É necessária a sensibilização de todos. Um animal de estimação não é uma coisa, um objecto que perde o interesse e é deixado na berma da estrada. É uma parte da família, e ao adoptarmos um animal, adoptamos também uma responsabilidade para a vida. Um animal não é descartável, é um ser sensível, que fica perdido, sem entender porque o dono o abandonou, procurando-o sem desistir...procurando quem o abandonou. Um dia ouvi o Manuel Luís Goucha dizer algo que para mim fez todo o sentido. Disse alguma coisa como "ao abandonar o seu animal, está a ensinar aos seus filhos que se pode abandonar quem se ama...por isso não se admire se um dia, quando for velho, se vir abandonado numa ala de hospital..." 

5 o'clock tea


Glamoroso chá das cinco...estreia hoje, numa escola perto de si!
Nada de atrasos!

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Dia 13: As diferentes cores da fruta

"Digam-me alguma coisa que conheçam que seja sempre da cor castanha."


"A castanha"
"Os troncos"
"As bananas quando estão podres..."


(É um facto! Tendo em conta a cor em questão, até acho que tive sorte nas respostas...)

sábado, 1 de outubro de 2011

Uma questão de conjugação


Se dizes Eu atribuio, como será a restante conjugação? Atiro para:

             Tu atribuias
             Ele atribuia
             Nós atribuiamos
             Vós atribuiais
             Eles atribuiaiam

Doce sábado



Adoro as noites calmas de sábado, cheias de preguiça, de séries em série, de jantares improvisados, de pijama e sofá, de gata e de mimo...

Com o cio, todas as gatas são parvas!

A minha gata Martinha está com o cio! Ainda nem me refiz do facto de ter dado os filhotes dela e já está a pensar nos próximos! Andava pela casa a miar e aqui a crente a achar que eram saudades dos filhos...qual quê? Agora temos de ser prisioneiros na nossa própria casa, para não a deixar sair. E marcar a cirurgia para esterilizá-las de vez...Dona sofre com a parvoíce dos miados apalermados, próprios de quem quer coiso e não lhes é permitido!