leram-me

sábado, 30 de abril de 2011

Mais uma aventura da Família Madinha!

Hoje lembrei-me de uma expressão usada há (imensos) anos, pelo meu priminho querido... "Mais uma aventura da família Madinha!"...e ri-me até não poder mais!
Olhando para trás, para esse tempo, já tão longínquo, lembro que todas as viagens que faziamos em família acabavam com uma história para contar! Acontecia de tudo nestas alturas! A família era grande e no meio de tanto carro, lá havia uma ou outra peripécia que nos fazia rir o resto do percurso!
Hoje passou-se assim mesmo! Apesar de ser um único carro, aconteceu-nos de tudo um pouco! Acidente a 3km, o que significava atraso considerável até ao nosso destino...ligar para avisar do atraso...Dois minutos depois, carro a fumegar! Encostar, ligar os 4 piscas, deparar com o carro a verter água por todos os lados, ligar para desmarcar...ligar para a assistência...Ser socorrida logo depois pelo Sr Simpático da Brisa...Concluir que o tubo não rebentou mas o carro estava sem água (coisa de mulheres, segundo o Sr Agente)...Sr Simpático da Brisa coloca água no depósito...Ligar novamente para remarcar...ligar par a Assistência a cancelar...
No meio desta canseira toda sobrou tempo para ir acenando (tipo Kate e William) a TODOS os carros que passavam e olhavam, como se fossemos aliens...
Uma manhã em cheio, mas que acabou com muitas gargalhadas!
E passou-se assim, em mais uma aventura da família Madinha!

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Contos de Fadas

... e o belo Príncipe casou com a doce plebeia, e viveram felizes para sempre!

É inevitável para mim olhar para o dia de hoje como o concretizar de um conto de fadas. Uma mulher do povo, tornada princesa, por força do amor! Sei muito bem que os contos de fadas já não são o que eram...sei bem que os príncipes encantados, montados em cavalos brancos, têm código postal permanente nos livros infantis, mas é tão bom poder viver a fantasia, nem que seja só por meros instantes!

(Faltou o sapatinho de cristal...porque a madrasta estaferma estava lá!)

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Fases...

Estou naquela fase...aquela em que não importa o que faças, as decisões que tomes, o quão supersticiosa ou crente sejas...tudo dá errado! E quando digo tudo...quero dizer tudo! Não estou a exagerar. Há alturas em que se passa os dias nisto...a dar cabeçada atrás de cabeçada e, quando achas que podes respirar fundo, lá dás mais uma ou outra para ires para a cama com vontade...de desaparecer num sonho bom! Mas o sono custa a vir e as dores de barriga, fruto do sistema nervoso, acabam por te estragar a noite e começas o novo dia com tudo menos bons presságios! Deve chamar-se a isto algo como Efeito Bola de Neve, uma vez que os azares se enrolam uns nos outros e ficam maiores a cada dia que passa!

Os pessimistas vão me dizendo que tenho de ter paciência, que infelizmente a vida é mesmo assim...
Os optimistas dizem-me para pensar positivo e que há quem esteja pior que eu...

Já eu digo que não é fácil pensar positivo com tanto azar seguido, mas que não me conformo que a vida seja apenas isto!

As coisas vão ter de mudar! Agora...como, é que já não sei!

Superlativo absoluto sintético de farta: FARTÍSSIMA!

Começam a faltar-me palavras, paciência e vontade para esta vida!
Ventos de mudança precisam-se com muita urgência!

Diz o velho ditado: "Não há bem que sempre dure nem mal que nunca acabe." Realidade ou frase feita, a jeito de qualquer situação da vida, quer seja boa ou má?

Já te aconteceu...

...procurar desabafar o que te aperta o peito e sair de uma conversa com uma sensação de culpa tamanha, que mais valia não ter aberto a boca?? ... Não??? A mim já...

terça-feira, 26 de abril de 2011

Regresso ao Trabalho...II

E chegou o dia de regressar ao trabalho (mal) pago! Sim, porque isto de chamarem férias a dias de trabalho árduo em casa, não está com nada!
Confesso que até fiquei contente por voltar. Já sentia a falta das pestes que me vão dando cabo da cabeça a cada hora que passa. E o começo nem foi por aí muito mau! Das duas uma:

Ou as férias da Páscoa serviram para as pestes ganharem juízo;
Ou estão a guardar o "melhor" para o fim...sim, que a procissão ainda vai no adro!

segunda-feira, 25 de abril de 2011

E se de repente. . .

...vivessemos uma nova revolução?
E se o povo saísse à rua, reinvindicando os seus direitos, uma vez mais?
E se nos unissemos contra uma política corrupta, de interesse próprio e sedenta de poleiro?
E se mais uma vez sentissemos na boca o gosto saboroso da justiça cumprida?

O que faz falta, mais do que nunca, é animar a malta!

Up, Altamente! . . . e não é que é mesmo???

Há filmes que nos marcam para uma vida. Este foi um deles. Já o vi pelo menos umas três vezes e sempre me comovo com a história e a mestria incrível de quem o fez! É de louvar que quem escreva um filme para crianças pense também nos adultos que as acompanham, para não ser uma verdadeira seca! O Up, Altamente tem esta vertente adulta e traz-nos a mais ternurenta lição de vida! De facto viver um amor nem sempre é fácil...adiar os planos por causa das contrariedades também não...e passa-se assim com quase todas as famílias que eu conheço. Quando nos revemos numa história há um sentimento bom dentro de nós, pois percebemos que não somos os únicos a sentir assim...deixa de haver a estranheza. Este filme tem tudo! Mas sem sobra de dúvida que o percurso a dois, desde a infância até à terceira idade, de um casal tão, mas tão doce e incrivelmente apaixonado e cúmplice, é a minha parte preferida...não há um "e foram felizes para sempre!", não há beijos apaixonados no final...mas há a certeza de dever cumprido! Haverá algo melhor do que isso?

video

sábado, 23 de abril de 2011

Dias de m****


A solidão não é uma boa aliada quando me sinto como hoje...
De repente dou comigo a pensar em assuntos engavetados há já algum tempo, nas caixinhas da memória e da preocupação. Dou comigo a fazer introspecções que não devia, e acabo por ficar ainda mais deprimida do que já estava. Concluo que muito do que desejo não alcanço...ou ainda não alcancei (prefiro querer pensar assim, apesar de nem sempre conseguir). Vejo que os meus planos, tal como os assuntos em que agora penso, também estão engavetados...em suspenso...à espera...de quê? Pois, não sei! Simplesmente há uma longa fila de espera para as minhas realizações e concretizações! É aqui que descubro que não sou paciente! Detesto esperar seja pelo que for! Mas...espero há muito por tanta coisa! Se calhar sou mais paciente do que me julgo!

Não gosto de estar só em dias cinzentos e de tempestade emocional...faz-me mal ao coração...

Dia Mundial do Livro

E no Dia Mundial do Livro não posso deixar de me sentir...vazia e incompleta...

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Banho de chuva

Um bom banho de chuva, acompanhado de umas belas gargalhadas, transporta-me à adolescência, quando guarda-chuva era palavra inexistente. Com o pacote "maturidade" vem gratuita a responsabilidade...e o guarda-chuva, em dias como o de hoje, acaba por ser mais um adereço, para o risco de adoecer ser menor!
Hoje a tarde foi boa! Aliás, foi muito boa! Com optima companhia, lojas e mais lojas, gargalhadas e sorrisos cumplices...e um belo banho de chuva para terminar!
...e passou-se assim...

A Fada Su...

Limpezas, arrumar roupas, livros, papéis...coisas e coisinhas...

Duas perguntas pertinentes:

-Como duas pessoas conseguem juntar tanta tralha????
- Férias??? Que férias????

Isto de ser fadinha do lar não está com nada!

terça-feira, 19 de abril de 2011

Conclusão do dia:

Life is tough, but I'm tougher...que é como quem diz, a vida é dura, mas eu sou mais dura ainda! Não estou pronta para conjugar o verbo desistir!

Então sol?

E na semana em que ia dar largas à imaginação e aproveitar as férias, na companhia do sol primaveril, eis que ele se esconde e manda as chatas das nuvens cinzentas, carregadas de chuva...
Ai ai sol...andas a tramar-me!

sábado, 16 de abril de 2011

Ser madrinha é...

...suplicar para que te deixem pegar nela, mesmo sabendo que só tem 2horas de existência!
...contemplá-la quando carrega o biberão pela primeira vez, como se de uma prova de alterofilismo se tratasse!
...segurá-la na hora do baptismo e receber com agrado a responsabilidade que te é dada!
...ler-lhe histórias!
...acompanhá-la à escola!
...ver o seu sorriso de satisfação por saber que foste às festinhas escolares!
...saber que é apelidada de "papa-livros" porque lhe incutiste esse gosto!
...ouvir dizer que tu para ela és um marco!
...saber que fazes parte da sua escrita criativa, porque te ama tanto!
...escolher vestidos...estar presente na promessa dos escuteiros...partilhar histórias...ajudar nos tpc...contar anedotas...ir ao cinema...comer hamburgueres...tirar fotografias...rir juntas...

Para mim, ser madrinha é estar presente na vida da minha afilhada! É ter a certeza que ela, mais tarde, vai olhar para trás e dizer "a minha madrinha esteve presente em todos os momentos importantes da minha vida". É saber que não contam prendas caras...mas sim o amor indestrutível que nos une! Amo-te Bia! Nem imaginas o quanto!

quinta-feira, 14 de abril de 2011

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Beijinhos...muitos muitos e tantos!!!!

A todos aqueles que, de uma maneira ou outra, trazem cor à minha vida...sintam-se beijados! Muito muito e tanto! E não é só porque hoje se celebra o Dia Internacional do Beijo...mas porque me apetece!

Beijinhos, muitos muitos e tantos

da Su

terça-feira, 12 de abril de 2011

Oh sócio...por favor...

Estou ansiosa que chegue o final deste dia, tão "rico" em surpresas da pior espécie!
Das duas uma...ou eu deixei de saber me fazer entender, ou está tudo maluco!

Conclusões

Será que emagreci tanto que me tornei invisível? Ou será que me tomam por surda? No fundo devo encarar a reunião de hoje como um enorme elogio...

1º porque me consideram de tal forma magra, que não me vêem à frente;
2º porque quem me fala nas costas, me respeita a cara!

Ah...havia tanto para dizer sobre respeito e autoridade...mas infelizmente não tenho tempo a perder!

Férias...finalmente!

segunda-feira, 11 de abril de 2011

What the F***??????

A ética profissional é algo que devemos levar muito a sério.
Não sou uma pessoa individualista. Gosto de articular com o meu grupo de trabalho e defendo que socializar é o melhor caminho para estreitar laços, que depois serão fundamentais para um bom ambiente de trabalho. Considero ainda que a excelência se conquista não pelo que somos "obrigados" a fazer no trabalho, mas pelo que damos a mais de nós...mesmo achando que somos mal pagos e que as condições não são as mais favoráveis. Contrariamente a alguns dos meus pares, eu não acho que a melhor forma de não ter responsabilidades (para as quais me pagam, estranhamente) consiste em não fazer perguntas, em não querer saber...A desculpa "eu não sabia" não é adequada à minha faixa etária, muito menos à minha forma de vida. Por isso não posso deixar de me indignar quando me dizem, em tom de ressabiamento (porque isto de servir o carapuço é coisa para ser difícil de engolir!), que se me concentrar no meu trabalho, vou ser uma óptima profissional! Querida...já sou uma óptima profissional! Mas percebo que ainda não tivesses visto isso, uma vez que os parâmetros pelos quais te geres são...digamos que muito próprios, para não dizer outra coisa pior. Há pessoas que não sabem qual é o seu lugar no mundo, e por isso intrometem-se nas conversas alheias e tendem a verbalizar diarreia...

domingo, 10 de abril de 2011

Happy days

Depois de uma noite de sono demasiado curta, só mesmo o sol a raiar num parque verdejante para afastar a preguiça e trazer de novo o sorriso dos dias felizes!

Aqui, Xutos & Pontapés!!!!!!

Já é a segunda vez que me acontece ter um dia terrivelmente mau e terminá-lo com um concerto de Xutos. Ontem o dia foi especialmente difícil, recheado de palavras duras de ouvir e proferir, regado com muitas lágrimas, cheias de sal e ressentimento. A noite não augurava nada de bom. Mais uma vez me arrastei até ao concerto. E ainda bem que o fiz pois:
Fiquei a saber que o meu sorriso é mais importante para os outros do que eu imaginava.
Fiquei a saber também que há pessoas que se preocupam genuinamente comigo.
Fiquei também a saber que ouvir Xutos é quase como uma terapia em grupo, que me deixa simplesmente melhor e de bem com a vida! Só quem gosta realmente de Xutos e Pontapés saberá do que falo. Na entrada sei que encontro sempre a "prima" Ritinha, sempre bem humorada e com um beijinho com sabor a Porto, que me sabe tão bem! Na linha da frente sei que encontro sempre pessoas que só vejo nos concertos, mas com quem partilho uma paixão.No palco sei que encontro sempre 5 seres fantásticos, que dão uma lição de humildade e sociabilidade a muito pseudo-artista que por aí se vangloria na praça! No backstage sei que encontro sempre pelo menos um amigo, que apesar de famoso, tem tempo para me perguntar como estou, como vai a família...e isso sabe muito bem!
Depois de saltar e cantar por uma hora e meia (este foi curto, pois estes Senhores não vão para novos...ah ah ah) soube que estaria preparada para fazer as pazes com a vida!
Obrigada Xutos & Pontapés pela ajudinha com o meu mau feitio!

sábado, 9 de abril de 2011

. . . e viveram felizes para sempre. . .

Sei bem que hoje em dia o conceito "e viveram felizes para sempre" está desactualizado. Mas quando se é uma romântica inveterada, torna-se difícil largar certos e determinados hábitos ou crenças. Não gosto que me julguem por acreditar no amor eterno, até porque quero acreditar nele. . . quero muito! Entristece-me ouvir dizer que o casamento agora não é para sempre, que mais vale juntar que casar, porque depois é mais fácil para separar. . . não percebo, juro que não! Acho que nunca escolhi o caminho mais fácil para o que quer que fosse, senão vejamos: fui estudar para bem longe, escolhi ser professora, namorei uma data de anos, casei. . . pelos parâmetros da sociedade actual, estou completamente out!
Esta coisa de viver não é fácil, mas será assim tão mau querer ter uma única pessoa na nossa vida, partilhar os momentos bons e maus, ser feliz a dois nos momentos altos, ultrapassar dificuldades juntos, nos momentos baixos, acreditar que se é de facto o mundo de alguém? Será muito mau ter a pretensão de querer praticar todos os dias uma profissão que nos realize? Será pedir demais da vida querer um valente "e viveram felizes para sempre"?

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Karma is a bitch!

. . . e num instante, um dia maravilhoso, cheio de gargalhadas, transforma-se em desolação...
Por vezes acho que a minha vida sofre de bipolaridade...de manhã está animada e com vontade de sorrir. Ao anoitecer acontece sempre alguma que a deixa com umas trombas piores que a do elefante do Jumbo!

Xô nuvem negra! XÔÔÔ!!!!

LOL...(laugh out loud)

Uma gargalhada tem uma força revigorante espantosa!
Hoje foi um dia assim...com momentos bem dispostos e cheios de alegria, a combinar com o fantástico tempo que nos tem abraçado forte, nos últimos dias!

terça-feira, 5 de abril de 2011

PDI

Pois a crise dos trinta está instalada...não em mim, que vivo bem com os meus 33 bem feitos! Mas quase todos os recém trintões ou pré-trintões que conheço estão em estado de choque com a terceira dezena de anos que os seus ossos já contam...
Confesso que nunca me senti tão bem comigo mesma como agora, mas há momentos em que compreendo bem o desespero de quem não quer ver a velhice aproximar-se.
Hoje, enquanto pedia aos alunos para não se esquecerem de um material, soltei algo como:"Tragam já amanhã porque a memória pode pregar-vos uma partida e fazer o favor de não se lembrar depois...a mim acontece-me!"...resposta imediata: "Pois! A professora já é velha...tem para aí o dobro da nossa idade!" ... depois de um longo suspiro, lá saiu, a ferros : "O triplo, meu querido! O triplo!". Um estridente HIIIIIIIIIIIIIII encheu a sala e os meus ouvidos. Peguei no mote e aproveitei para cantar uma canção sobre coelhos com moscas no nariz, que prontamente acompanharam com um sorriso!

1ª lição a tirar: Não mostrar fraquezas a ninguém! Comem-te vivo, se puderem!
2ª lição a tirar: Manter o Síndrome de Peter Pan...Envelhecer sim, claro, sem nunca perder o bom humor, que é o melhor remédio para as rugas...especialmente as interiores!

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Melancolia mentirosa

Percebes que efectivamente cresceste quando o dia 1 De Abril é passado sem que ninguém te tente contar uma mentira!
Recordo-me dos dias em que a chegada do 1º de Abril era uma emoção, em que tudo o que me era dito era esmiuçado ao mais mínimo pormenor, a ver se não caía na cantiga! Eram inventadas as mais elaboradas mentiras e treinadas para que fossem ditas na perfeição de um mentiroso profissional!
Fico com pena que certas tradições se percam...este era o dia em que podia mentir sem represálias...pelo contrário...quando eram descobertas as mentiras, as risadas e as palmadas nas costas eram quase como prémio pelo bom desempenho na arte de mentir.
Agora não há tempo para pensar nos dias das mentiras...é um dia como qualquer outro dia, que passa a correr, sem tempo para nada...nem para uma mentira no dia das mentiras! Agora passamos o tempo preocupados com coisas "a sério" esquecendo muitas vezes de viver como gostaríamos...com uma mentirinha no dia das mentiras, que nos fizesse rir um pouco...e lá no fim da gargalhada que nos fizesse pensar: "Afinal, isto de viver até tem a sua piada!"

Nem tudo o que parece é

Às vezes é inevitável sentires-te pela metade...apesar de todos os esforços para pareceres inteiro...